Notícias

Empregar também é incluir

Até o momento, Apae Brasil capacitou e propiciou o acesso de 10.506 jovens e adultos em diversos segmentos do mercado de trabalho
Logo Apae Curitiba
Redação Apae
Publicado em

A inclusão no mundo do trabalho é uma das principais conquistas alcançadas pelas pessoas com deficiência nas últimas décadas. Há inúmeras leis que asseguram esse direito a essa população. Além do decreto que promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, o Brasil conta com a Lei Brasileira de Inclusão (LBI), considerada uma das legislações mais avançadas e modernas do mundo, a Lei de Cotas, o auxílio-inclusão, entre outras. Porém, ainda que as leis as resguardem, as pessoas com deficiência, sobretudo intelectual e múltipla, sofrem dificuldades para serem incluídas no mercado de trabalho.

A “Inclusão no mundo do trabalho e os desafios de integrar a pessoa com deficiência” será um dos oito temas que vão ser discutidos na Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla de 2023, que terá como tema “Conectar e somar para construir inclusão”. Promovida pela Federação Nacional das Apaes (Fenapaes) desde 1963, entre os dias 21 e 28 de agosto, a campanha foi introduzida no calendário nacional pela Lei nº 13.585/2017.

Segundo levantamento feito pelo Instituto Apae Brasil de Ensino e Pesquisa, baseado na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2020, ano-base mais atual desses dados, 495.479 pessoas com deficiência estavam empregadas no mercado formal. Já nos três primeiros meses deste ano de 2023, de acordo com o estudo do Novo Caged, foram registrados 761 postos de trabalho para as pessoas com deficiência intelectual, sendo 576 somente em março. As deficiências múltipla e reabilitado, por exemplo, tiveram queda no mesmo período. Os dados foram divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego no dia 27 de março.

“Os coordenadores e todo o time de profissionais da área do trabalho da Rede Apae Brasil têm feito inúmeras ações diretas junto ao poder público, à sociedade e às empresas para reforçar a necessidade da inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Nós acreditamos que, a partir das atividades desenvolvidas, poderemos despertar uma conscientização inclusiva e mais assertiva, o que contribuirá para a melhoria dos índices de empregabilidade das pessoas com deficiência, que, infelizmente, se encontram em níveis abaixo do esperado. E isso precisa mudar, caso contrário, a plena inclusão, que passa, sim, pelo direito ao trabalho, jamais sairá do papel. Porque empregar também é incluir”, afirma a assessora técnica de Inclusão no Mundo do Trabalho da Apae Brasil, Iracema Ferreira.

Uma das iniciativas implementadas pela organização e que tem alcançado resultados positivos é o Programa Emprega Apae. A ação é baseada na metodologia do Emprego Apoiado (EA), um conjunto de ações de assessoria, orientação e acompanhamento personalizado, dentro e fora do ambiente de trabalho, e realizadas por preparadores laborais e profissionais especializados. A metodologia visa orientar e acompanhar os processos, para que as pessoas com deficiência encontrem e mantenham um emprego formal, oferecendo suporte para essa população, suas famílias e as empresas nas etapas da contratação.

Até o momento, a Apae Brasil capacitou e propiciou o acesso de 10.506 jovens e adultos em diversos segmentos. Somente em 2022, por exemplo, foram 2.268. E, recentemente, firmou parcerias com várias empresas regionais, nacionais e multinacionais, a exemplo de Burger King, Bureau Veritas e Arcos Dorados – franquia responsável pela operação do McDonald’s na América Latina e no Caribe.

“Não é o impedimento de natureza intelectual, múltipla, física ou sensorial que limita e prejudica o acesso das pessoas com deficiência no mercado de trabalho, e sim a falta de informação, ou seja, o impedimento é da própria sociedade. Porque assim como as pessoas sem deficiência, as pessoas com deficiência têm direito ao trabalho, são capazes de desempenhar uma função e merecem receber um salário digno”, destaca Iracema Ferreira.

A assessora técnica da Apae Brasil conclui ressaltando que, além da busca por melhorias em leis e pela elaboração e execução de políticas públicas, os milhares de colaboradores do movimento apaeano têm levado ao conhecimento de nossos assistidos e de suas famílias, tanto no contato direto no dia a dia nas Apaes quanto pelos meios digitais, a importância de conhecerem e reivindicarem pelos seus direitos.

“Essa soma de esforços, entre profissionais, voluntários, assistidos e famílias, será vital para que possamos vislumbrar novos horizontes e perspectivas, contribuindo para o início de uma fase próspera no Brasil, onde as pessoas com deficiência sejam valorizadas, tendo acesso a melhores oportunidades no mercado de trabalho, atuando em locais com acessibilidade adequada e, inclusive, ocupando posições de destaque. Faremos o que for preciso para que esse projeto se torne realidade”, garante.

Texto: Felipe Menezes/ Apae Brasil 

Seja um Voluntário da Apae Curitiba

Já pensou em doar algumas horas da sua semana para ajudar aqueles que necessitam? A Apae Curitiba precisa de você. Ser voluntário é uma atividade prazerosa e com espírito de equipe você contribui para o fortalecimento da organização na sociedade. Ficou interessado? Clique AQUI. Será um prazer ter você junto conosco, na causa da pessoa com deficiência intelectual.

Hoje a instituição atende quase 500 estudantes em cinco escolas, oferecendo saúde e assistência social. São realizados, em média, 50 mil atendimentos terapêuticos por ano e 3,5 mil por dia. Por ser uma instituição sem fins lucrativos precisa de apoio da sociedade. O ambiente precisa de reformas e para isso, que tal doar para a Apae Curitiba e apoiar a causa da pessoa com deficiência intelectual ou múltipla? É muito fácil, clique AQUI e saiba mais. 

Para saber mais sobre a inclusão no mercado de trabalho acesse AQUI.

Notícias Relacionadas

Benefícios gerais da atividade física no TEA

Descubra os benefícios da prática de atividades físicas para crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA), aprenda a superar desafios específicos e conheça as atividades mais recomendadas para essas crianças.

Sem mais notícias por enquanto!
Pular para o conteúdo