Fanfarra Apae Curitiba

História

No ano de 2005 o Coordenador Nacional de Arte e Cultura da Apae Brasil, Sérgio Feldhaus, foi contratado na Apae Curitiba como Musicoterapeuta, iniciando um trabalho de sondagem das habilidades rítmicas de cada paciente. Naquele ano, devido às questões burocráticas do convênio com a Secretaria de Estado da Educação (SEED), passou de musicoterapeuta para Professor de Música. Assim, as atividades foram divididas em três pilares: Musicalização, Iniciação Musical, e Ritmos, trabalhado na sequência nas escolas Terapêutica Vivenda, Integração e Treinamento do Adulto (CITA) e Escola Agrícola Henriette Morineau.

Em 2007 formou-se uma pequena banda, onde os estudantes passaram a ter mais percepção e a tocar os ritmos de forma autônoma, isto é, sem a presença de algum profissional. O trabalho era realizado com poucos instrumentos de percussão. No ano seguinte, começou o processo de ensino para que os estudantes tocassem marchando e começassem a projetar os próximos passos, como a busca de uniformes e demais instrumentos. O primeiro desfile aconteceu naquele mesmo ano com, aproximadamente, dez estudantes na unidade de Santa Felicidade. Foram utilizados instrumentos adaptados, junto a presença de profissionais na base rítmica. Isso foi um avanço. Nascia, assim, a Fanfarra.

Com o passar dos anos, os instrumentos foram sucateados. Somente em 2012 a administração da Apae formalizou o Projeto de Captação de Recursos que viabilizou a compra de novos instrumentos. No ano seguinte, os instrumentos chegaram e retornaram às atividades da Fanfarra. Foi, também, naquele ano que a professora de Arte Célia Mozer assumiu a regência do grupo. Ela já havia iniciado um trabalho de musicalização com flauta doce a pedido da gestão de Maria Helena C. Rocha na Escola Agrícola. Isso contribuiu para sondagem de novos talentos na prática instrumental com melodia.

Em agosto de 2013, a pedido da gestão de Mauro Mocochinski, foi assumido o desafio de levar os trabalhos da Fanfarra a frente, assim como ampliar o número de estudantes, já que muitos demonstravam interesse em participar do projeto. Buscou-se olhar para as necessidades dos estudantes e direcioná-los em outras funções que fossem favoráveis às suas especificidades, indo além da prática instrumental do Corpo Musical. Em setembro daquele ano foi realizado o Segundo Desfile Oficial na unidade escolar. A partir disso, ampliaram-se os objetivos e a forma de estruturação da equipe, passando a visar apresentações fora da escola.

Inicia-se um movimento de inclusão social dos integrantes da corporação na sociedade em diversos eventos. A participação da corporação iniciou-se em Campeonatos Estaduais e Interestaduais de Fanfarras e Bandas, promovidos pela Federação Paranaense de Fanfarras e Bandas (FPFB), trazendo troféus para esta categoria. Fizeram participações em Desfiles Cívicos na Regional Santa Felicidade, em colégios, escolas, clínicas, praças e na Igreja e Praça da cidade de Lunardelli (PR) e outros eventos.

Em 2014 iniciaram as aquisições de instrumentos melódicos, pois as sondagens dentro das escolas da instituição revelaram estudantes com habilidades para tocar flauta doce e, posteriormente, escaleta, teclado e lira. Foram necessários estudos e pesquisas para aprimorar e capacitar profissionais que se dispuseram a auxiliar o projeto nos ensaios.

Colaboração: Sérgio Feldhaus e Célia Mozer

 

Missão

O projeto tem o intuito de promover aos estudantes da Apae Curitiba as primeiras noções do contexto musical nos aspectos rítmicos e melódicos: compasso de tempo, solfejo melódico e rítmico e proporcionar o senso de cooperação, respeito à disciplina e inclusão social. O objetivo é desempenhar novas tarefas e buscar incluir estudantes com outras habilidades artísticas.

O que é a Fanfarra?

A Fanfarra da Apae Curitiba é um grupo de estudantes com deficiência intelectual e/ou múltipla que se reúne para tocar instrumentos melódicos e de percussão no ambiente escolar da instituição de Santa Felicidade, Curitiba. Atualmente, o conjunto é formado por 48 integrantes, sendo 6 funcionários e 42 estudantes. Estes se apresentam em eventos de Curitiba e Região Metropolitana e em campeonatos, como o Campeonato Estadual de Bandas e Fanfarras e o Campeonato Interestadual de Bandas e Fanfarras (PR e SC).

A constituição da corporação é dividida em subgrupos:

Corpo de Bandeiras – Composto por seis estudantes, que têm como função levar o estandarte com o nome e logo da Corporação e as bandeiras Nacional, Estadual e Municipal, podendo ainda ser incluída a bandeira da escola.

Corpo Coreográfico – Composto por dez estudantes e duas professoras que conduzem os ensaios. O grupo se utiliza de diferentes adereços como bandeiras, arcos, bastões, lenços e tantos outros recursos sugeridos em regulamentos. Com intuito de criar coreografias sincronizadas, com marchas e deslocamentos, podendo ter movimentações e formações livres que remetem ao histórico da peça executada.

Balizas – São representadas por duas estudantes, que têm como função apresentar a corporação ao público durante uma apresentação, seja em desfile, campeonato, concurso ou festividade.

Mór de Comando – Representado por um estudante que tem como função conduzir o corpo musical ou toda a corporação com voz ou mace (instrumento oficial de comando) durante os deslocamentos nas apresentações diversas que a corporação realiza.

Corpo Musical – Participam atualmente 21 estudantes e 4 profissionais, sendo que 3 desses estudantes frequentam a escola CITA sob direção de Soeli Moraes, outra parceira única. O objetivo deste grupo é executar cadências rítmicas, marcha, deslocamentos, assim como peças com melodias, buscando aprimoramento das habilidades técnicas em cada instrumento, bem como ampliação de repertório, atenção aos comandos de regência e outros.

Ensaios

A Fanfarra da Apae Curitiba é um grupo de estudantes com deficiência intelectual e/ou múltipla que se reúne para tocar instrumentos melódicos e de percussão no ambiente escolar da instituição de Santa Felicidade, Curitiba. Atualmente, o conjunto é formado por 48 integrantes, sendo 6 funcionários e 42 estudantes. Estes se apresentam em eventos de Curitiba e Região Metropolitana e em campeonatos, como o Campeonato Estadual de Bandas e Fanfarras e o Campeonato Interestadual de Bandas e Fanfarras (PR e SC).

A constituição da corporação é dividida em subgrupos:

Corpo de Bandeiras – Composto por seis estudantes, que têm como função levar o estandarte com o nome e logo da Corporação e as bandeiras Nacional, Estadual e Municipal, podendo ainda ser incluída a bandeira da escola.

Corpo Coreográfico – Composto por dez estudantes e duas professoras que conduzem os ensaios. O grupo se utiliza de diferentes adereços como bandeiras, arcos, bastões, lenços e tantos outros recursos sugeridos em regulamentos. Com intuito de criar coreografias sincronizadas, com marchas e deslocamentos, podendo ter movimentações e formações livres que remetem ao histórico da peça executada.

Balizas – São representadas por duas estudantes, que têm como função apresentar a corporação ao público durante uma apresentação, seja em desfile, campeonato, concurso ou festividade.

Mór de Comando – Representado por um estudante que tem como função conduzir o corpo musical ou toda a corporação com voz ou mace (instrumento oficial de comando) durante os deslocamentos nas apresentações diversas que a corporação realiza.

Corpo Musical – Participam atualmente 21 estudantes e 4 profissionais, sendo que 3 desses estudantes frequentam a escola CITA sob direção de Soeli Moraes, outra parceira única. O objetivo deste grupo é executar cadencias rítmicas, marcha, deslocamentos, assim como peças com melodias, buscando aprimoramento das habilidades técnicas em cada instrumento, bem como ampliação de repertório, atenção aos comandos de regência e outros.

Instrumentos

Quadriton (2), Quinton (1), Bumbos (3), Surdos (3), 2 Caixas Claras (2), Caixas Tenores (3), Pratos, 3 Ganzás (3), Liras (3) e Escaletas (2).

Repertório

  • Além das duas cadências rítmicas (uma de entrada e outra de saída de quadra em Campeonatos) que o grupo executa atualmente em desfiles, nos deslocamentos, o corpo musical tem um repertório com peças populares e de fácil execução, conforme habilidades do grupo, entre elas estão: 

    • 4° movimentos da 9ª Sinfonía de Beethoven
    • Asa branca (Luiz Gonzaga)
    • Tema da Vitória (Eduardo Souto Neto)
    • Carruagem de Fogo (Vangelis)
    • Música tema de Abertura da série “A Família Addams” (Vic Mizzy)
    • Música tema do filme “Piratas do Caribe – Soundtrack” (Hans Zimmer)
    • Eu te amo meu Brasil “Os Incríveis” (Compositor Dom)
    • Noite Feliz (Franz Xaver Gruber)
    • Anoiteceu (Assis Valente)
    • Rendez Vous (Walter Verdin)
    • Entre outras

Eventos

Para promover a inclusão social, a Fanfarra começou a ter participações em Campeonatos Paranaense e Catarinense, como também em apresentações locais que geram integração entre as corporações, sejam elas marciais ou sinfônicas. Confira algumas participações:

Campeonato Estadual de Bandas e Fanfarras

  • 2016 – Antonio Olinto (PR)
  • 2017 – Ivaiporã (PR)
  • 2018 – Ivaiporã (PR)
  • 2019 – Matinhos (PR)
  • 2020 – Cancelado devido à pandemia
  • 2021 – Campeonato online para Bandas e Fanfarras, Balizas e Mor de Comando promovido pela Associação de Bandas e Fanfarras do Estado de Santa Catarina (ABANFAESC)
  • 2021 – Campeonato virtual de Corpo Coreográfico, promovido pela Linhas de Frente de Goiás (LFG)

 Campeonato Interestadual de Bandas e Fanfarras

  • 2019 – Porto União (SC)

Outros eventos

  • 2018 – Desfile cívico, Almirante Tamandaré (PR)
  • 2019 – Desfile cívico, Curitiba (PR)
  • 2022 – Abertura Campeonato de Bocha Paralímpico no Sesc Portão, Curitiba (PR)
  • 2022 – Inauguração da Rótula da Rua Orlando Perucci, Bairro Butiatuvinha, em Curitiba (PR)
 

Próximos Eventos

  • 1 de setembro na Praça Afonso Botelho (Praça da Arena do Atlético) – Apresentação livre de integração e inclusão, Curitiba (PR)
  • 6 de novembro – Desfile em Campo Magro (PR)
  • 17 de novembro – Campeonato Estadual de Bandas e Fanfarras, Prudentópolis – (CONFIRMADO)
  • 22 a 23 de novembro – Copa América, Itapema (SC) – (A confirmar)
  • 2 a 4 de dezembro – Campeonato Nacional de Fanfarras e Bandas, Niterói (RJ)
 

Troféus

  • 2016 – Antônio Olinto (PR) 
  • 2017 – Ivaiporã (PR) 
  • 2019 Matinhos (PR) 
  • 2021 concurso online
 

Gestão local:

Paulo Michelon (Presidente da APAE Curitiba); Mauro Mocochinski (Direção); Valéria Cristina Schiavon (Vice-Direção); Christina Hacke (Pedagoga) incentivadores e parceiros de nosso projeto.

Profissionais envolvidos:

Célia Mozer S. T. Ribas (Regência); Adriana Rodrigues Gomes Vanoni (Melodia); Silvana Maria Ribeiro Decks (Melodia); Silvia Macedo (Corpo Coreográfico); Lucyane Kelly Kachuba (Corpo Coreográfico); Felipe Uhlick (Coreógrafo); Nilton Aparecido Telles dos Santos (Percussão – caixa); Juliana Pavelski Húpalo (Pavilhão Nacional); Lourdes Licorini (Apoio); Alessandro Hisao Misocami (Apoio); Pamela Amaral Silva (Apoio); Álvaro Urbaniack (Ordem Unida).

Apoiadores ao longo dos anos

As contribuições vieram de diretores, professores, familiares e demais funcionários, bem como amigos que se encantaram com o projeto e se tornaram voluntários da causa. Alguns profissionais colaboraram com os uniformes, como as professoras Vera Carnaval, Arlete Maria Corrales, Angela Spuldaro Schwartz, enquanto  Estela Gulin, ajudou no transporte e outros materiais, assim como o Brechó e o Clube de Mães.

A aquisição de vestimenta, calçados, polainas, e outros acessórios ocorreram com ajuda de amigos e voluntários. Os quepes foram adquiridos em 2017, com ajuda das ações entre amigos e um doador ímpar que custeou o restante. A família Urbaniack, que confeccionou estandarte e collant da baliza, golas e outros adereços. Amigos que doaram 3 bumbos novos e cada vez mais as parcerias vão se ampliando numa corrente do bem.

Outro incentivador deste projeto foi o maestro Alessandro Gomes com repertórios e capacitação em regência de Fanfarras, assim como Kleber Taborda Ribas que colaborou com a manutenção de instrumentos e materiais diversos.

Colaboração: Célia Mozer

Agradecimentos aos profissionais que já passaram pelo projeto:

Sérgio Feldhaus, Sonia Torriani Matos, Angela S. Schwartz, Enaile Oliveira, Ana Alice Mothci Ziegler, Janaina Martins, Daniele Machado, Héttory Gustavo Schiavon, Tainá Magalhães, Lucas da Costa, Sandra Bortoloci, Jéssica Carolina. A todos vocês nossos sinceros agradecimentos por deixar um pouquinho de seus conhecimentos conosco.

Contribua com a Fanfarra da Apae Curitiba


Entre em contato com nossa equipe!
(41) 3155-7954 –  (Escola Agrícola Henriette Morineau)
E-mail: fanfarra@apaecuritiba.org.br
Endereço: Rua Orlando Peruci, 1472 – Butiatuvinha, Curitiba – PR, 82400-300

 
Confira as fotos

Galeria de imagens

Skip to content