Notícias

Projeto Bellas Mães oferece jantar em prol da Apae Curitiba

A ação foi uma forma de trazer recursos para a instituição.
bio-eduarda-zeglin
Eduarda Zeglin
Jornalista, Assistente de Comunicação, Marketing e Eventos
Publicado em

Nesta quarta-feira (12), a Apae Curitiba participou de um jantar proporcionado pelo projeto Bellas Mães. O evento foi realizado no espaço Villa Augusta no bairro Bacacheri. O projeto foi idealizado e apresentado por Carolina Scoz, às mães dos alunos da Escola de Estimulação e Desenvolvimento (CEDAE) da Apae Curitiba.

O projeto foi pensado para as mães que dedicam a vida em prol dos filhos e muitas vezes esquecem de se cuidar. Carolina é fisioterapeuta e possui uma clínica de estética, ela contou que a ideia do projeto surgiu a partir de um evento que participou em São Paulo por meio de uma ONG e desde então a profissional decidiu trazer essa ideia para Curitiba, oferecendo todos os cuidados e resgatando a autoestima dessas mulheres. O projeto tem uma parceria de longa data com a Apae, realizando algumas ações durante o ano.

Carolina se sente motivada por manter um projeto como esse, trazendo mais pessoas e possibilitando que outras mães sejam beneficiadas. Toda a equipe de profissionais cria um programa específico de tratamento para cada uma, sendo em média até seis meses para finalizar o tratamento. A clínica trabalha com vários procedimentos de estética minimamente invasivos, como laser, tratamento para gordura, celulite, flacidez e rugas.

Ao todo são 500 mães que serão direcionadas para começar os tratamentos na clínica. Atualmente cinco delas já passaram pelas avaliações e procedimentos, a ideia é conseguir mais parceiros para que todas sejam atendidas. 

Fernanda Cristina Berger foi uma das agraciadas com o projeto e teve a oportunidade de representar as mães juntamente com a diretora, Margareth Terra. Fernanda já passou por alguns procedimentos no rosto e tem notado diferença, com a autoestima renovada, ‘’está sendo maravilhoso e encantador. É um projeto que resgata as mulheres mesmo, é aquele negócio de você aumentar a sua autoestima e falar: olha, você está aí viu, não é só mãe, você é mulher também,” contou Berger.

Além de apresentar os procedimentos estéticos oferecidos pela clínica, o jantar foi pensado como uma forma de captar recursos para a Apae. A fisioterapeuta contou que é necessário divulgar o trabalho da instituição para que mais pessoas se sensibilizem e ajudem da melhor forma, ”eu fui motivada a criar um projeto assim em Curitiba num jantar desse em São Paulo, então eu imagino que para as pessoas que estão aqui hoje é fácil delas serem tocadas, porque elas vão ouvir as pessoas da Apae contando o que é e o que a instituição faz pelas pessoas, se eu fui tocada outras pessoas também podem ser’’, relata Scoz. 

Durante o evento Margareth contou sobre o trabalho da instituição e das necessidades que ainda precisam ser supridas, além de dar espaço para Fernanda dar o seu depoimento como mãe de uma menina com síndrome de Down. A Apae agradece a todas as pessoas que estão envolvidas no projeto Bellas Mães e principalmente a Carolina Scoz que proporcionou esse espaço para que a entidade consiga expandir e proporcionar cada vez mais o melhor para nossos alunos e atendidos, além de promover ações como essas que resgatam a autoestima das mulheres. 

Não deixe de doar! Ajude a Apae Curitiba

A Apae de Curitiba precisa da sua ajuda. Hoje a instituição atende quase 500 estudantes em cinco escolas, oferecendo saúde e assistência social. São realizados, em média, 50 mil atendimentos terapêuticos por ano e 3,5 mil por dia. Por ser uma instituição sem fins lucrativos precisa de apoio da sociedade. O ambiente precisa de reformas e para isso, que tal doar para a Apae Curitiba e apoiar a causa da pessoa com deficiência intelectual ou múltipla? É muito fácil, clique AQUI e saiba mais. 

Contamos com três centros terapêuticos com atendimentos gratuitos às pessoas com deficiência intelectual ou múltipla. A instituição é mantenedora de cinco escolas especializadas localizadas em Santa Felicidade, Batel e Seminário, em Curitiba; e sete Casas Lar. Confira nossas escolas clicando AQUI

Notícias Relacionadas

Benefícios gerais da atividade física no TEA

Descubra os benefícios da prática de atividades físicas para crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA), aprenda a superar desafios específicos e conheça as atividades mais recomendadas para essas crianças.

Sem mais notícias por enquanto!
Pular para o conteúdo