Notícias

CID-11 classifica autismo como um transtorno do neurodesenvolvimento

A sigla ajuda no diagnóstico e tratamento de várias doenças, além de promover a conscientização e o entendimento sobre condições
bio-eduarda-zeglin
Eduarda Zeglin
Assistente de Comunicação, Marketing e Eventos
Publicado em

A CID-11 entrou em vigor em janeiro de 2022, a qual prevê a 11ª revisão da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde, desenvolvida pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Esta nova versão inclui uma mudança significativa em relação à versão anterior, o CID-10, em relação ao Transtorno do Espectro Autista (TEA).

De acordo com o blog de Daniela Freitas, especialista que convive com a condição, na CID-10, o TEA era classificado como um distúrbio invasivo do desenvolvimento. Já na CID-11, a condição passou a ser classificada como um transtorno do neurodesenvolvimento, o que reflete uma compreensão mais atualizada da condição. 

Além disso, a CID-11 tem uma abordagem mais flexível em relação ao diagnóstico do TEA, permitindo a identificação de diferentes perfis clínicos e de gravidade, considerando a presença ou ausência de comorbidades e a especificidade do perfil cognitivo e comportamental do indivíduo. 

Essa abordagem mais abrangente reflete a compreensão atual de que o TEA é um espectro amplo e heterogêneo, que pode se manifestar de diferentes formas e níveis de gravidade em cada indivíduo. É importante destacar que a inclusão do autismo na CID-11 não significa que ele seja uma doença ou uma condição patológica, mas sim uma maneira de classificar e diagnosticar a condição de acordo com critérios específicos. 

A classificação é uma ferramenta essencial para profissionais de saúde em todo o mundo, pois fornece uma classificação consistente e padronizada de doenças e condições de saúde. Isso permite que profissionais de diferentes países e especialidades comuniquem-se com mais eficiência sobre diagnósticos, tratamentos e prognósticos. 

Para os profissionais de saúde, a CID-11 é especialmente importante, pois ajuda a padronizar o diagnóstico de condições de saúde, garantindo que um mesmo diagnóstico seja feito da mesma forma em diferentes lugares. Isso é fundamental para garantir a eficácia dos tratamentos, além de manter a atualização regular da classificação de doenças e condições de saúde. Esse processo também garante que os profissionais de saúde tenham acesso às informações mais atualizadas e precisas, permitindo que eles forneçam os melhores cuidados possíveis aos seus pacientes.

A nomenclatura também é importante para a pesquisa médica e científica. Ela permite que pesquisadores em diferentes lugares trabalhem com dados consistentes, ajudando a comparar resultados e avançar no conhecimento médico. Além disso, a inclusão de novas doenças e condições na CID-11 podem ajudar a aumentar a conscientização sobre elas e incentivar a pesquisa para desenvolver novos tratamentos.

Ajude a Apae Curitiba com suas Notas Fiscais

A Apae Curitiba disponibiliza urnas de coleta para notas fiscais em instituições parceiras. Quando o cliente não informa seu CPF é possível deixá-las dentro da urna como forma de doação. Nós passamos recolhendo periodicamente e lançamos no sistema do Nota Paraná e, assim, conseguimos recolher o valor dos impostos e reverter em doação para ajudar com os custos da instituição. Se você tem um comércio, entre agora mesmo em contato conosco e informe seu desejo de nos ajudar que levaremos até você uma urna de coleta. Contamos com sua ajuda. Muitas vidas podem ser impactadas através dessa sua atitude. Saiba mais clicando AQUI

Hoje a instituição atende quase 500 estudantes em cinco escolas, oferecendo saúde e assistência social. São realizados, em média, 50 mil atendimentos terapêuticos por ano e 3,5 mil por dia. Por ser uma instituição sem fins lucrativos precisa de apoio da sociedade. O ambiente precisa de reformas e para isso, que tal doar para a Apae Curitiba e apoiar a causa da pessoa com deficiência intelectual ou múltipla? É muito fácil, clique AQUI e saiba mais. 

Notícias Relacionadas

Nota à Imprensa e a Comunidade

Voltar Notícias Paulo Fortunato Jornalista, Gerente de Comunicação, Markentig e Eventos Publicado em21 de fevereiro de 2024 A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Curitiba vem por

Sem mais notícias por enquanto!
Pular para o conteúdo