Notícias

Terapia Artesanal promove desenvolvimento cognitivo e motor de pessoas com deficiência

O processo terapêutico tem se mostrado uma ferramenta valiosa no desenvolvimento cognitivo e motor das PcD.
bio-eduarda-zeglin
Eduarda Zeglin
Estagiária de Jornalismo
Publicado em
terapia artesanal

Terapia artesanal é uma forma de tratamento alternativo que tem se mostrado eficaz para promover o desenvolvimento cognitivo e motor de pessoas com deficiência. A terapia artesanal consiste na criação de objetos manuais, como brinquedos, artesanatos e decorações, usando técnicas como costura, corte, colagem e pintura. Além de ser uma atividade divertida e gratificante, a terapia artesanal pode ter um impacto positivo na saúde mental e física dos pacientes.

É uma forma de tratamento não-invasivo que pode ser adaptado para atender às necessidades individuais de cada paciente. Por exemplo, a terapia pode ser personalizada para envolver atividades que estimulem a coordenação motora fina ou para desafiar a memória e a capacidade de concentração. Além disso, a terapia artesanal pode ser usada em conjunto com outras formas de tratamento, como terapia física e ocupacional, para potencializar seus efeitos.

Um dos principais benefícios da terapia artesanal é a melhora do desenvolvimento motor. Ao criar objetos manuais, os pacientes trabalham suas habilidades motoras, como a destreza manual, a coordenação dos dedos e a precisão dos movimentos. Isso pode ajudar a melhorar a capacidade de realizar tarefas do dia a dia, como escrever, vestir-se ou alimentar-se sozinho. Além disso, a terapia artesanal pode ajudar a desenvolver habilidades motoras grossas, como equilíbrio, força e flexibilidade, ao envolver atividades que exijam movimentos corporais mais amplos.

Outro benefício importante é a melhora do desenvolvimento cognitivo. Ao se concentrar na criação de objetos, os pacientes são estimulados a usar sua imaginação, memória e capacidade de concentração. Além disso, a terapia artesanal pode ajudar a desenvolver habilidades de pensamento lógico, resolução de problemas e tomadas de decisão. Tudo isso contribui para o desenvolvimento cognitivo e para a melhora da qualidade de vida dos pacientes.

A terapia artesanal também tem impacto positivo na saúde mental dos pacientes com deficiência. Ao criarem objetos, eles podem experimentar uma sensação de realização e satisfação, o que pode ajudar a aumentar a autoestima e a confiança. Além disso, a terapia artesanal pode ser uma forma de aliviar o estresse e a ansiedade, ao permitir que os pacientes se concentrem em uma atividade que os distraia de seus problemas.

É importante destacar que é uma atividade acessível e apropriada para pessoas com deficiência de todas as idades. A terapia pode ser adaptada para atender às necessidades e habilidades de cada paciente, permitindo que eles participem da atividade de acordo com suas possibilidades. Além disso, a terapia artesanal é uma forma de tratamento acessível e econômica, que pode ser realizada com materiais simples e baratos.

A terapia artesanal também pode ser uma forma de terapia coletiva, onde pacientes com deficiência podem se reunir e compartilhar suas experiências, ajudando a promover a interação social e a construção de laços de amizade. Ao compartilhar suas criações, os pacientes podem se sentir valorizados e reconhecidos, o que é fundamental para o desenvolvimento de sua autoestima e confiança.

O processo terapêutico pode ser realizado em diversas modalidades, como pintura, escultura, costura, trabalhos manuais, entre outras. Cada paciente pode escolher a modalidade que mais lhe agrada e que melhor atenda às suas necessidades e habilidades. Além disso, os profissionais de saúde e os cuidadores podem adaptar a terapia artesanal para atender às necessidades específicas de cada paciente, garantindo a inclusão e o desenvolvimento de todos.

Ao participar da terapia, os pacientes podem aprender novas habilidades, aumentar sua autoestima e confiança, e se integrar à sociedade de forma mais ativa e produtiva. A terapia artesanal também pode ser uma forma de oportunizar aos pacientes a expressão de suas emoções e pensamentos, o que pode ajudar no seu desenvolvimento emocional e psicológico.

Em conclusão, a terapia artesanal é uma importante ferramenta no processo de reabilitação e desenvolvimento de pessoas com deficiência. Além de ser uma atividade divertida e gratificante, ela pode promover a melhora da saúde física e mental, o desenvolvimento cognitivo e motor, e a inclusão social dessas pessoas. Portanto, é importante que os profissionais de saúde e os cuidadores considerem a inclusão da terapia artesanal em seus planos de tratamento, a fim de garantir o desenvolvimento e a inclusão plena dessas pessoas na sociedade.

Não deixe de doar! Ajude a Apae Curitiba

A Apae de Curitiba precisa da sua ajuda. Hoje a instituição atende quase 500 estudantes em cinco escolas, oferecendo saúde e assistência social. São realizados, em média, 50 mil atendimentos terapêuticos por ano e 3,5 mil por dia. Por ser uma instituição sem fins lucrativos precisa de apoio da sociedade. O ambiente precisa de reformas e para isso, que tal doar para a Apae Curitiba e apoiar a causa da pessoa com deficiência intelectual ou múltipla? É muito fácil, clique AQUI e saiba mais. 

Contamos com três centros terapêuticos com atendimentos gratuitos às pessoas com deficiência intelectual ou múltipla. A instituição é mantenedora de cinco escolas especializadas localizadas em Santa Felicidade, Batel e Seminário, em Curitiba; e sete Casas Lar. Confira nossas escolas clicando AQUI

Notícias Relacionadas

Sem mais notícias por enquanto!
Skip to content