Notícias

Dia Mundial da Conscientização sobre o Autismo traz a importância de proteger e garantir os direitos das pessoas com o transtorno

A data é marcada pela campanha abril e azul, estabelecida pela ONU.
bio-eduarda-zeglin
Eduarda Zeglin
Assistente de Comunicação, Marketing e Eventos
Publicado em

Ontem, (02/04), celebramos o Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo. A data foi estabelecida em 2007 para levar cada vez mais informação para a população sobre a inclusão e aceitação, além de reduzir a discriminação e o preconceito que afetam as pessoas com a condição. 

Proteger a igualdade e manter os direitos dos autistas é uma das funções da Campanha Abril Azul. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), cerca de 2 milhões de pessoas convivem com o espectro, necessitando de práticas que garantam a elas acesso às mesmas oportunidades e possam viver de forma autônoma e realizada.

Os sinais de autismo podem ser identificados nos primeiros anos de vida da criança. As pessoas com TEA apresentam dificuldades em relação aos níveis intelectuais, além de uma série de outras condições que podem ser apresentadas, como a dificuldade para interagir socialmente, manter o contato visual, expressar as próprias emoções, dificuldade de fazer amigos, alterações comportamentais, como manias, apego excessivo a rotinas, ações repetitivas, e o interesse por coisas específicas. 

Ao perceber que a criança apresenta esses sinais é fundamental que os pais e responsáveis os levem a um especialista, assim com o acompanhamento adequado, eles conseguem ter uma melhor qualidade de vida, além de estabelecerem uma certa independência. Lembrando que o tratamento adequado precocemente é fundamental, assim é possível reduzir as dificuldades de comunicação e comportamento social. As intervenções voltadas para pessoas com TEA devem ser acompanhadas de atitudes e medidas amplas que garantam que os ambientes físicos e sociais sejam acessíveis, inclusivos e acolhedores.

É importante lembrar que o autismo é uma condição variável e as necessidades de cada indivíduo podem ser diferentes. A Apae é uma organização social, cujo objetivo principal é promover a atenção integral à pessoa com deficiência, prioritariamente aquela com deficiência intelectual e múltipla. Os alunos e moradores recebem todos os cuidados necessários para que consigam viver de forma plena dentro da sociedade. 

A Apae Curitiba

A Apae Curitiba conta com três centros terapêuticos que oferecem atendimentos à saúde gratuitos às pessoas com deficiência intelectual ou múltipla. A instituição é mantenedora de cinco escolas especializadas localizadas em Santa Felicidade, Batel e Seminário, em Curitiba. Confira nossas escolas:

➔ Escola de Educação de Estimulação e Desenvolvimento – CEDAE: Faixa Etária: 0 a 5 anos e 11 meses. 

➔ Escola Luan Muller: Faixa Etária: de 06 a 15 anos e 11 meses. 

➔ Escola Terapêutica Vivenda: Faixa Etária: a partir de 16 anos, com atuação no EJA. 

➔ Escola Integração e Treinamento do Adulto – CITA: Faixa Etária: acima de 16 anos, com atuação no EJA. 

➔ Escola Agrícola Henriette Morineau: Adultos e adolescentes a partir de 17 anos.

Notícias Relacionadas

Nota à Imprensa e a Comunidade

Voltar Notícias Paulo Fortunato Jornalista, Gerente de Comunicação, Markentig e Eventos Publicado em21 de fevereiro de 2024 A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Curitiba vem por

Apae Curitiba implementa sistema de ouvidoria

Os integrantes da comissão de ética serão responsáveis por definir os procedimentos de conduta em relação às denúncias que surgirem, conduzindo o processo de maneira transparente e responsável.

Sem mais notícias por enquanto!
Pular para o conteúdo