Notícias

TDAH é considerado uma deficiência intelectual?

Descubra o que é o TDAH, diagnóstico e tratamento
TDAH é considerado uma deficiência intelectual?
Rhúbia Ribeiro
Assistente de Marketing
Publicado em
Estudante da apae sentada numa carteira escolar

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), muitas vezes, é confundido com deficiência intelectual, entretanto ambos podem ocorrer isolados e também ter relações definidas como comorbidades, como aponta o neurologista da Apae Curitiba, Dr. Edson Rogerio Piana. Entre eles, existem características que podem ser confundidas, como o desinteresse em realizar atividades, falta de interação e esquecimento. Entenda as diferenças. 

O TDAH

Também conhecido como Distúrbio do Déficit de Atenção (DDA), o TDAH é um transtorno neurobiológico comum em crianças e jovens e pode acompanhar o indivíduo até o fim da vida. Segundo a Associação Brasileira do Déficit de Atenção, sua causa é genética. Mesmo que se apresente na infância, o distúrbio fica mais perceptível na vida escolar, devido à criança começar a frequentar um novo ambiente. 

Ao citar o Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais, American Psychiatric Association DSM-5 1, o  neurologista conta que “os indivíduos com TDAH também apresentam dificuldades nos domínios das funções cognitivas, com resolução de problemas, planejamento, orientação, flexibilidade, atenção prolongada, inibição de resposta e memória de trabalho. Outras adversidades estão associadas a campos afetivos, como atraso na motivação e regulamentação do humor. A médio e longo prazo, crianças e adolescentes com TDAH podem apresentar dificuldades no desempenho acadêmico, nas interações interpessoais”.

O TDAH é capaz de apresentar diferentes graus de comprometimento e intensidade. Conforme o Manual de Classificação das Doenças Mentais (DSM.IV), é classificado em três tipos:

 

  • TDAH com predomínio de sintomas de desatenção;
  • TDAH com predomínio de sintomas de hiperatividade/impulsividade;
  • TDAH combinado.

 

O diagnóstico é clínico através de especialistas como: psiquiatra, neurologista, neuropsiquiatra ou neuropediatra. Não sendo necessários exames de ressonância, eletroencefalograma ou qualquer outro do gênero.

O tratamento é fundamental para que o indivíduo possa desfrutar de uma melhor qualidade de vida ao longo dos anos, por isso quanto antes iniciado melhor. Geralmente, consiste em psicoterapia e prescrição de psicofarmacológicos, porém, varia de pessoa para pessoa, da gravidade do comportamento e da tolerância ao fármaco. Podendo ser ajustado a quantidade e frequência mediante resultados.

A Deficiência Intelectual

A Deficiência Intelectual (DI), segundo a Associação Americana sobre Deficiência Intelectual do Desenvolvimento (AAIDD) é caracterizada por um funcionamento intelectual inferior à média da população onde vive.  O doutor conta que está associado a limitações adaptativas: comunicação, autocuidado, vida no lar, adaptação social, saúde e segurança, uso de recursos da comunidade, determinação, funções acadêmicas, lazer e trabalho, que ocorrem dos 18 anos de idade. 

O diagnóstico é realizado por testes de inteligência padronizados e individualizados, como também por avaliações clínicas. O teste de QI é uma estimativa da habilidade cognitiva de uma pessoa, expressada por um valor, padronizado a partir da relação com a idade da pessoa avaliada, que classifica a Deficiência Intelectual em quatro níveis considerando os resultados nos testes de Quociente de Inteligência (QI) e na capacidade funcional da pessoa: 1) Retardo mental leve (QI entre 50-69), 2) Retardo mental moderado (QI entre 35-49), 3) Retardo mental grave (QI entre 20-40) e 4) Retardo Mental profundo (QI abaixo de 20). 

Seja um Dindo ou uma Dinda e ajude a Apae

O projeto trata-se de uma ação de apadrinhamento onde a cada mês poderá ser doado uma determinada quantia para a instituição. O valor vai ajudar a Apae manter seu funcionamento e utilizá-lo nas reformas nas escolas. Podem participar da campanha qualquer pessoa interessada que entrar em contato com a idealizadora pelo WhatsApp (41) 9 9788-7886 ou pelo e-mail captacao@apaecuritiba.org.br. Seja um dindo ou uma dinda clicando AQUI. 

Notícias Relacionadas

Sem mais notícias por enquanto!
Skip to content