Notícias

Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla 2023: uma campanha que abre caminhos para a inclusão

Ao longo da semana, a Rede Apaeana apresentará diversos materiais que incentivam a busca por conexões e o engajamento da sociedade na construção de um mundo melhor para as PCD.
bio-eduarda-zeglin
Eduarda Zeglin
Jornalista, Assistente de Comunicação, Marketing e Eventos
Publicado em

Nesta segunda-feira (21), damos início a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência. Anualmente, no mês de agosto, essa celebração é promovida pela Federação Nacional das Apaes (Fenapaes) desde 1963.

A campanha foi oficialmente incorporada ao calendário nacional por meio da Lei nº 13.585/2017, com o propósito de promover a conscientização sobre as Pessoas com Deficiência (PCD). Essa é uma maneira de abordar suas necessidades junto à sociedade e destacar novas abordagens para enfrentar o preconceito, a fim de que possam vivenciar uma vida plena.

Além disso, a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência busca divulgar entendimento sobre as condições desses indivíduos, isso é considerado um meio para transformar a realidade, superando os obstáculos que as impedem de participar plenamente, em igualdade de condições, com as demais pessoas.

O tema da edição deste ano de 2023, é “Conectar e Agregar para Construir Inclusão”. A organização procura mostrar à população sobre a importância de conectar as pessoas através da comunicação, trazendo informação e novas perspectivas sobre a realidade vivenciada por eles.

‘’Acreditamos que a conexão proporciona às pessoas com deficiência e suas famílias a ter melhor conhecimento de seus direitos, além de disponibilizar formas acessíveis de se comunicar com a sociedade como um todo, a exemplo dos inúmeros canais de comunicação digital: redes sociais, podcasts, lives, blogs, sites, aplicativos de mensagens instantâneas, entre outros’’, ressalta a Federação. 

A Rede e o movimento Apaeano buscam ainda mais a necessidade de instigar a sociedade a adotar posturas que resultem em uma verdadeira inclusão prática. Isso visa construir um mundo melhor e mais igualitário para todos.

A Apae Curitiba

A Apae Curitiba conta com três centros terapêuticos que oferecem atendimentos à saúde gratuitos às pessoas com deficiência intelectual ou múltipla. A instituição é mantenedora de cinco escolas especializadas localizadas em Santa Felicidade, Batel e Seminário, em Curitiba. Confira nossas escolas:

➔ Escola de Educação de Estimulação e Desenvolvimento – CEDAE: Faixa Etária: 0 a 5 anos e 11 meses. 

➔ Escola Luan Muller: Faixa Etária: de 06 a 15 anos e 11 meses. 

➔ Escola Terapêutica Vivenda: Faixa Etária: a partir de 16 anos, com atuação no EJA. 

➔ Escola Integração e Treinamento do Adulto – CITA: Faixa Etária: acima de 16 anos, com atuação no EJA. 

➔ Escola Agrícola Henriette Morineau: Adultos e adolescentes a partir de 17 anos.

Notícias Relacionadas

Benefícios gerais da atividade física no TEA

Descubra os benefícios da prática de atividades físicas para crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA), aprenda a superar desafios específicos e conheça as atividades mais recomendadas para essas crianças.

Sem mais notícias por enquanto!
Pular para o conteúdo