Notícias

Síndrome de Kabuki: O que é e o que fazer

A síndrome rara foi registrada pela primeira vez no Japão e se espalhou pelo mundo.
rhubia
Rhúbia Ribeiro
Assistente de Marketing
Publicado em
Síndrome de Kabuki: Também conhecida como síndrome da “Maquiagem de Kabuki” – nome visto como um constrangimento –, foi retratada pela primeira vez em 1981 no Japão e de lá para cá registrou-se aproximadamente quatrocentos casos no mundo.

Você conhece a síndrome de Kabuki (SK)? Dentre as deficiências atendidas pela Apae Curitiba, a síndrome faz parte dos atendimentos nas áreas de saúde, educação e assistência social, desde que tenha deficiência intelectual. 

Também conhecida como síndrome da “Maquiagem de Kabuki” – nome visto como um constrangimento –, foi retratada pela primeira vez em 1981 no Japão e de lá para cá registrou-se aproximadamente quatrocentos casos no mundo. Conforme o Brasília Médica, órgão de divulgação científica da Associação Médica de Brasília, não existem estudos sobre a condição no país. 

Algumas características podem ser observadas nesta condição genética, representada por fácies típicas, carência de crescimento pós-natal, deficiência intelectual e anomalias múltiplas. Confira outras: 

  • Fácies típicas: sobrancelhas arqueadas, fendas palpebrais longas, eversão da pálpebra inferior, ptose palpebral, esclera azulada, depressão da ponta nasal, Orelhas grandes ou displásicas; 
  • Alterações esqueléticas e dermatoglíficas;
  • Deficiência intelectual leve a moderada; 
  • Déficit de crescimento pós-natal;
  • Anomalias cardíacas, renais e do perfil imunitário.
 

A síndrome é rara, mas pode ser tratada, por exemplo, em Apaes, localizadas em todo o país. Atualmente, a Apae Curitiba ajuda aproximadamente 500 pessoas com deficiência intelectual ou múltipla em três bairros da capital – Batel, Seminário e Santa Felicidade. São serviços a crianças, adultos e idosos que recebem tratamentos de psicólogos, neurologistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, musicoterapeutas, terapeutas ocupacionais, entre outros. A assistência é gratuita e precisa da colaboração da sociedade.

Não deixe de doar! Ajude a Apae Curitiba

A Apae de Curitiba precisa da sua ajuda. Hoje a instituição realiza, em média, 50 mil atendimentos terapêuticos por ano e 3,5 mil por dia. Por ser uma instituição sem fins lucrativos é indispensável o apoio da sociedade. O ambiente necessita de reformas e para isso, precisa da sua doação. É muito fácil, doe clicando AQUI

Conheça nossas escolas clicando AQUI

Notícias Relacionadas

Nota à Imprensa e a Comunidade

Voltar Notícias Paulo Fortunato Jornalista, Gerente de Comunicação, Markentig e Eventos Publicado em21 de fevereiro de 2024 A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Curitiba vem por

Apae Curitiba implementa sistema de ouvidoria

Os integrantes da comissão de ética serão responsáveis por definir os procedimentos de conduta em relação às denúncias que surgirem, conduzindo o processo de maneira transparente e responsável.

Sem mais notícias por enquanto!
Pular para o conteúdo