Notícias

Natação e bem-estar é tema do Apaecast

Felipe Mattuella, professor de educação física da Apae Curitiba, tira dúvidas a respeito do esporte e quais são os benefícios que ele traz na vida das PcD.
bio-eduarda-zeglin
Eduarda Zeglin
Assistente de Comunicação, Marketing e Eventos
Publicado em
Natação e bem-estar é tema do Apaecast

Nesta segunda-feira (21), o Apaecast mostrou a entrevista com o professor de natação, Felipe Mattuella. O profissional que atua na Escola de Estimulação e Desenvolvimento (CEDAE) da Apae Curitiba conta quais são os benefícios do esporte para as crianças com deficiência intelectual e como as aulas são realizadas.

A natação é um esporte aeróbico indicado para todas as idades, além de gestantes e bebês, por ser um tipo de atividade física com poucos riscos e impactos para os ossos. Um estudo feito pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), aponta que nos últimos anos o número de pessoas com deficiência que buscam a prática de diferentes esportes físicos cresceu, dentre eles a natação.

Em entrevista o professor de educação física diz que o esporte estimula a participação, trabalha as áreas cognitivas, tendo vários benefícios, sejam eles físicos, orgânicos, sociais, terapêuticos, recreativos, afetivos e cognitivos, além de proporcionar novas experiências para os alunos, afinal o  contato com a água se torna prazeroso e facilita a realização de determinadas atividades que não seriam possíveis em outros ambientes. 

O profissional explica que as aulas são pensadas na interdisciplinaridade, ou seja, em conjunto com as demais áreas da Apae, como no setor terapêutico, de saúde e pedagógico. ”Eu busco conceitos que façam parte do dia a dia dessas crianças para intensificar o trabalho realizado pelos outros profissionais dentro das aulas de natação,” diz. 

Mattuella segue uma linha sequencial nas aulas, a ambientação é um dos fatores principais, é nela que a criança consegue conhecer seus medos e inseguranças, ganhando a confiança no professor. Ele ressalta a importância de deixar o ambiente limpo, sem tantas informações e materiais ao mesmo tempo, para que a criança não se distraia facilmente. A socialização também é um dos fatores trabalhados, ‘’eu busco trazer mais crianças e mais profissionais para dentro da piscina para que a gente tenha trocas, para que um encoraje o outro,’’ comenta. 

Ao final da entrevista, ele participa de uma dinâmica, onde tira dúvidas sobre o que é mito e verdade em relação ao esporte para pessoas com deficiência. Dentre as perguntas destacadas estão o fato da pessoa obesa não poder praticar o esporte, o que é mito. Felipe diz que os esportes aquáticos são recomendados nesses casos pelo fato de não ter impactos e prejudicar as articulações.

Outro questionamento apontado foi o fato de que nadar traz resfriados e gripes mais frequentes, ‘’é mito, a prática da atividade física ajuda na respiração e na ventilação pulmonar, a gente também cuida dos nossos alunos deixando o ambiente sempre bem aquecido para que as crianças não fiquem expostas à friagem,’’ finaliza.

Faça um PIX e ajude a Apae Curitiba

Doar ficou ainda mais fácil com a opção PIX. Agora você tem mais essa modalidade, que é muito rápida, prática e segura. Lembre-se, que sua doação vale muito para a Apae Curitiba. Atualmente, são quase 500 estudantes e 35 moradores que recebem atendimentos nas áreas de saúde, educação e assistência social. São realizados, em média, 50 mil atendimentos terapêuticos por ano e 3,5 mil por dia. Por ser uma instituição sem fins lucrativos precisa de apoio da sociedade. Faça um PIX pela chave: [email protected]

A Apae Curitiba conta com três centros terapêuticos com atendimentos gratuitos às pessoas com deficiência intelectual ou múltipla. A instituição é mantenedora de cinco escolas especializadas localizadas em Santa Felicidade, Batel e Seminário, em Curitiba; e sete Casas Lar. Confira nossas escolas clicando AQUI

Notícias Relacionadas

Nota à Imprensa e a Comunidade

Voltar Notícias Paulo Fortunato Jornalista, Gerente de Comunicação, Markentig e Eventos Publicado em21 de fevereiro de 2024 A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Curitiba vem por

Apae Curitiba implementa sistema de ouvidoria

Os integrantes da comissão de ética serão responsáveis por definir os procedimentos de conduta em relação às denúncias que surgirem, conduzindo o processo de maneira transparente e responsável.

Sem mais notícias por enquanto!
Pular para o conteúdo