Notícias

APAExone-se por um filme inclusivo nesse final de semana! Confira a dica: ‘’Meu filho, meu mundo’’ (1979)

Sextou! Anota na sua agenda esse filme inclusivo para você assistir: Meu filho, meu mundo (1979).
APAExone-se por um filme inclusivo nesse final de semana! Confira a dica: ‘’Meu filho, meu mundo’’ (1979)
Eduarda Zeglin
Estagiária de Jornalismo
Publicado em
APAExone-se por um filme inclusivo nesse final de semana! Confira a dica: ‘’Meu filho, meu mundo’’ (1979)

O fim de semana está chegando e se você faz parte do time que não quer sair de casa, aqui temos mais uma dica de filme inclusivo para você aproveitar com a família.

Hoje a nossa indicação vai para o filme ‘’Meu filho, meu mundo’’ dirigido por Glenn Jordan (1979). A obra cinematográfica conta a história da primeira criança autista a ser tratada pelo método Son-Rise, uma terapia criada por pais e leigos e que têm obtido grande sucesso até os dias de hoje.

Ruan era uma criança saudável e muito feliz. Com o passar dos meses seus pais, Barry e Suzie, começaram a observar alguns comportamentos estranhos no garoto. O pai então decide procurar por mais informações sobre o seu filho e descobre o autismo.

O primeiro diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista (TEA) veio em função de uma infecção grave nos ouvidos. Com o tempo, ficou claro que o garoto tinha peculiaridades que deveriam ser atendidas. Os pais não acreditavam que simplesmente rotular a criança seria a solução, portanto eles decidiram entrar no mundo dela, tentando compreender e estabelecer uma conexão mais intensa com o Ruan.

O programa Son-Rise, nome original do filme, foi desenvolvido na década de 1970 nos Estados Unidos. O método valoriza muito as relações interpessoais e o desenvolvimento dos indivíduos com autismo, estabelecendo treinamentos específicos e direcionados. Os pais conduzem o programa, auxiliados por outras pessoas que são chamadas de facilitadoras. Assim, o adulto deve seguir os interesses da criança sem direcioná-la para nenhuma outra tarefa, aceitando até mesmo os comportamentos estereotipados. Quando a criança apresentar uma abertura é que são propostas novas atividades para que sejam desenvolvidas novas habilidades.

É fundamental acreditar na mudança e não mostrar desânimo diante do diagnóstico, são os primeiros passos para se iniciar o programa Son-Rise, que é baseado na aceitação e amor incondicional à forma da criança se apresentar ao mundo.

E, aí? Ficou interessado pelo filme? Então não deixe de conferir.

Faça um PIX e ajude a Apae Curitiba

Doar ficou ainda mais fácil com a opção PIX. Agora você tem mais essa modalidade, que é muito rápida, prática e segura. Lembre-se, que sua doação vale muito para a Apae Curitiba. Atualmente, são quase 500 estudantes e 35 moradores que recebem atendimentos nas áreas de saúde e assistência social. São realizados, em média, 50 mil atendimentos terapêuticos por ano e 3,5 mil por dia. Por ser uma instituição sem fins lucrativos precisa de apoio da sociedade. Faça um PIX pela chave: doe@apaecuritiba.org.br (Chave

A Apae Curitiba conta com três centros terapêuticos com atendimentos gratuitos às pessoas com deficiência intelectual ou múltipla. A instituição é mantenedora de cinco escolas especializadas localizadas em Santa Felicidade, Batel e Seminário, em Curitiba; e sete Casas Lar. Confira nossas escolas clicando AQUI

Aluno da Escola Luan Muller

Foto pincipal: Reprodução/porcoselefantesedoninhas

Notícias Relacionadas

Sem mais notícias por enquanto!
Skip to content