Notícias

Conheça o livro “Eu, Joaninha, e a síndrome Cornélia de Lange” de Vilma Fazito

A obra aborda uma síndrome rara com características peculiares.
Conheça o livro “Eu, Joaninha, e a síndrome Cornélia de Lange” de Vilma Fazito
Eduarda Zeglin
Estagiária de Jornalismo
Publicado em
livro “Eu, Joaninha, e a síndrome Cornélia de Lange” de Vilma Fazito

O livro “Eu, Joaninha, e a síndrome Cornélia de Lange” foi lançado em 2021 e escrito pela jornalista Vilma Fazito. A obra conta sobre a vida de sua sobrinha, Joana, diagnosticada com a síndrome de Cornélia. A história transcorre pela vida da jovem que passou por dificuldades, mas, ao mesmo tempo, conseguiu enfrentá-las com o apoio da família. A autora aborda os principais pontos desde seus momentos na escola até a sua formação na faculdade de turismo. 

A síndrome de Cornélia de Lange é rara e trata-se de uma malformação genética. Suas características são peculiares e causam anomalias dos membros superiores, retardo de crescimento pré-natal e pós-natal, nariz arrebitado, características faciais peculiares, como cílios longos e curvos, sobrancelhas espessas, convulsão, microcefalia, entre outros.

Mesmo sendo um distúrbio presente desde o nascimento, não é necessariamente  diagnosticado de imediato, pois algumas crianças apresentam sintomas severos e outras não. Para isso é importante o acompanhamento e execução de exames clínicos e genéticos.

Existe muito preconceito em relação às doenças genéticas, por isso a autora enfatiza a importância das famílias incentivarem o processo de aceitação em relação à autoestima, pois se torna  fundamental para evitar sofrimentos futuros, tornando as condições do dia a dia menos difíceis, abrindo a possibilidade de vencer barreiras e superar as suas dificuldades, dando o incentivo e suporte aos indivíduos. 

A produção da biografia tem o apoio da Associação Brasileira de Síndrome Cornélia de Lange com a Secretaria de Governo de Minas Gerais, por meio da Fundação Clóvis Salgado-Palácio das Artes. Para adquirir a obra, basta acessar o site comunicacaodefato.com.br

Seja um Voluntário da Apae Curitiba

Já pensou em doar algumas horas da sua semana para ajudar aqueles que necessitam? A Apae Curitiba precisa de você. Ser voluntário é uma atividade prazerosa e com espírito de equipe você contribui para o fortalecimento da organização na sociedade. Ficou interessado? Clique AQUI. Será um prazer ter você junto conosco, na causa da pessoa com deficiência intelectual.

Hoje a instituição atende quase 500 estudantes em cinco escolas, oferecendo saúde e assistência social. São realizados, em média, 50 mil atendimentos terapêuticos por ano e 3,5 mil por dia. Por ser uma instituição sem fins lucrativos precisa de apoio da sociedade. O ambiente precisa de reformas e para isso, que tal doar para a Apae Curitiba e apoiar a causa da pessoa com deficiência intelectual ou múltipla? É muito fácil, clique AQUI e saiba mais. 

 

Notícias Relacionadas

Sem mais notícias por enquanto!
Skip to content