Notícias

As escolas da Apae Curitiba e suas estratégias para 2024

Os diretores ressaltam as ações vigentes para o ano letivo, buscando atender as necessidades de cada um.
bio-paulo-fortunato
Paulo Fortunato
Jornalista, Gerente de Comunicação, Markentig e Eventos
Publicado em

As escolas da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Curitiba estão se preparando para o retorno às aulas em 05 de fevereiro, às estratégias e inovações para o ano letivo de 2024 vêm ganhando forma. Os diretores de algumas das escolas compartilharam suas visões e abordagens, iluminando o caminho para um ano de aprendizado eficaz e inclusivo.

Mauro Mocochinski, diretor da Escola Agrícola, destaca a importância de focar nas habilidades dos alunos. “Conhecer as dificuldades do estudante, porém dar ênfase às suas potencialidades, através de aulas mais inclusivas, utilizando múltiplos recursos e mais tecnologia. Criar um ambiente de respeito e cooperação entre os estudantes é essencial”, explica Mocochinski. 

Na Escola Vivenda, Celma Tessari ressalta a relevância das práticas de vida diária. “Estratégias de Ação concreta direta nas práticas de Vida Diária em busca de vida autônoma e com qualidade, fundamentadas no currículo Funcional Natural”, afirma Tessari, sublinhando a importância de preparar os alunos para a independência.

Soeli de Morais, da Escola de Integração e Treinamento do Adulto (CITA), enfatiza a importância do domínio afetivo. “No primeiro momento trabalharemos o domínio afetivo, por considerarmos importante para os estudantes que estão conosco e para receber os que estão vindo de outras escolas”, diz a diretora. Ela também destaca a adaptação das diretrizes curriculares às necessidades individuais dos alunos, usando a ludicidade e as aulas práticas como ferramentas chave.

As Escolas de Estimulação e Desenvolvimento (CEDAE) e Luan Muller também são partes integrantes deste vibrante ecossistema educacional. Com suas próprias abordagens e métodos inovadores, estas escolas contribuem significativamente para o sucesso e a diversidade da Apae Curitiba. Cada setor dentro da Apae traz suas particularidades e forças, colaborando para um ambiente rico em aprendizado e desenvolvimento.

Este ano, a Apae Curitiba está mais uma vez na vanguarda da educação especial, oferecendo não apenas um currículo adaptado, mas também um ambiente onde cada aluno é valorizado e apoiado para alcançar seu pleno potencial. As estratégias e visões compartilhadas pelos diretores refletem um compromisso profundo com a inclusão e a inovação, fundamentais para o sucesso e o desenvolvimento contínuo de todos os alunos.

À medida que abrimos as portas para o ano letivo de 2024, a Apae Curitiba estende uma calorosa boas-vindas a todos os seus alunos e suas famílias. Este é um momento de renovação e esperança, onde cada estudante é encorajado a explorar seus talentos e habilidades em um ambiente acolhedor e inclusivo. Reconhecemos a jornada única de cada aluno e a importância do apoio familiar em cada passo do caminho. Juntos, comemoramos a diversidade, valorizamos a inclusão e nos dedicamos a construir um futuro promissor e cheio de possibilidades para cada membro da nossa comunidade escolar. Vamos embarcar juntos nesta jornada de aprendizado, crescimento e descobertas, comprometidos em fazer de 2024 um ano memorável e transformador para todos.

Para saber tudo sobre Deficiência Intelectual, Síndromes e Transtornos, siga a Apae Curitiba no Facebook e Instagram.

A Apae Curitiba

A Apae Curitiba conta com três centros terapêuticos que oferecem atendimentos à saúde gratuitos às pessoas com deficiência intelectual ou múltipla. A instituição é mantenedora de cinco escolas especializadas localizadas em Santa Felicidade, Batel e Seminário, em Curitiba. Confira nossas escolas:

➔ Escola de Educação de Estimulação e Desenvolvimento – CEDAE: Faixa Etária: 0 a 5 anos e 11 meses. 

➔ Escola Luan Muller: Faixa Etária: de 06 a 15 anos e 11 meses. 

➔ Escola Terapêutica Vivenda: Faixa Etária: a partir de 16 anos, com atuação no EJA. 

➔ Escola Integração e Treinamento do Adulto – CITA: Faixa Etária: acima de 16 anos, com atuação no EJA. 

➔ Escola Agrícola Henriette Morineau: Adultos e adolescentes a partir de 17 anos.

Notícias Relacionadas

Nota à Imprensa e a Comunidade

Voltar Notícias Paulo Fortunato Jornalista, Gerente de Comunicação, Markentig e Eventos Publicado em21 de fevereiro de 2024 A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Curitiba vem por

Sem mais notícias por enquanto!
Pular para o conteúdo