Notícias

Dezembro aborda Direitos e Inclusão Social: um mês de reflexão e promoção da igualdade

Psicóloga da Apae Curitiba, compartilha dicas para fomentar a inclusão de pessoas com deficiência em diferentes aspectos da vida.
bio-eduarda-zeglin
Eduarda Zeglin
Assistente de Comunicação, Marketing e Eventos
Publicado em

Neste mês de dezembro celebramos o Dia da Inclusão Social, uma data estabelecida pela Lei nº 12.073/2009, que visa promover a conscientização sobre a importância dos direitos humanos e fomentar mudanças rumo a uma sociedade mais justa e igualitária.

Segundo as Nações Unidas, a inclusão social demanda esforços contínuos para garantir oportunidades a todos, aceitando cada indivíduo em sua singularidade e promovendo a integração social. A essência desse movimento é proporcionar a liberdade para que cada pessoa exerça suas preferências e faça suas escolhas, assegurando espaço e oportunidade para todos.

A celebração dessa data é uma oportunidade para refletir sobre as barreiras que ainda existem, sejam elas físicas, sociais ou culturais, que impedem a plena inclusão de todos na sociedade. É também um momento de reconhecer e valorizar as iniciativas que buscam superar essas barreiras, promovendo a igualdade de oportunidades e o respeito à diversidade.

Aline Maciel, psicóloga que atua na Apae Curitiba, conta que a inclusão social é fundamental para o desenvolvimento emocional e mental das pessoas com deficiência (PCD) ‘’A inclusão social ajuda a fortalecer a autoestima e a autoconfiança das PCD ao reconhecer e valorizar suas habilidades, contribuições e individualidade. O sentimento de pertencimento a grupos sociais promove uma imagem positiva de si mesmas. Além disso, auxilia no aprimoramento de habilidades sociais, redução de isolamento e aumento no potencial resiliente’’, ressalta a profissional. 

As ações voltadas para a inclusão social não devem se restringir a um único dia do ano, mas devem ser incorporadas diariamente em todas as esferas da sociedade. Seja no ambiente de trabalho, nas escolas, nos espaços públicos ou na mídia, a promoção da inclusão social é uma responsabilidade compartilhada por todos.

Maciel destaca aspectos importantes e oferece sugestões eficazes para promover a inclusão na sociedade. No âmbito profissional, é crucial abordar elementos como instalações físicas, tecnologia e comunicação no ambiente de trabalho, criando condições equitativas para que todos os colaboradores desempenhem suas funções de maneira eficiente.

No contexto educacional, é recomendável introduzir treinamentos e programas de conscientização sobre pessoas com deficiência. A promoção de campanhas contra o bullying, sensibilizando os estudantes para as diferenças e incentivando o respeito, desempenha um papel significativo na construção de uma cultura inclusiva.

‘’Criar oportunidades para a participação ativa de toda a comunidade fortalece os laços sociais. Eventos inclusivos, programas culturais e esportivos acessíveis são exemplos de atividades que podem promover a participação de todos’’, comenta. 

Não somente no Dia da Inclusão Social, mas em todos os dias, é crucial reafirmar o compromisso com a construção de uma sociedade mais justa e igualitária, onde cada pessoa tenha a liberdade de ser quem é, sem enfrentar preconceitos ou discriminações. Somente com esforços contínuos e ações concretas poderemos garantir que a inclusão social se torne uma realidade para todos. 

Seja um Dindo ou uma Dinda e ajude a Apae

Seja um apoiador da causa da pessoa com deficiência e ajude a levar o sorriso a uma de nossas crianças, ao apadrinhar uma delas você poderá doar uma quantia em dinheiro para a instituição. O valor vai ajudar a Apae manter seu funcionamento e utilizá-lo nas reformas nas escolas. Podem participar da campanha qualquer pessoa interessada que entrar em contato através do e-mail [email protected]. Seja um dindo ou uma dinda clicando AQUI

Hoje a instituição atende quase 494 estudantes em cinco escolas, oferecendo saúde e assistência social. São realizados, em média, 40 mil atendimentos terapêuticos por ano e 3,4 mil por mês. Por ser uma instituição sem fins lucrativos precisa de apoio da sociedade. O ambiente precisa de reformas e para isso, que tal doar para a Apae Curitiba e apoiar a causa da pessoa com deficiência intelectual ou múltipla? É muito fácil, clique AQUI e saiba mais. 

Notícias Relacionadas

Nota à Imprensa e a Comunidade

Voltar Notícias Paulo Fortunato Jornalista, Gerente de Comunicação, Markentig e Eventos Publicado em21 de fevereiro de 2024 A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Curitiba vem por

Sem mais notícias por enquanto!
Pular para o conteúdo