Notícias

Dindo e Dinda APAExonado ajuda a Apae Curitiba arrecadar fundos e garantir melhorias

A campanha complementa os recursos da instituição, além de acompanhar o processo de aprendizagem do estudante
Dindo e Dinda APAExonado ajuda a Apae Curitiba arrecadar fundos e garantir melhorias
Eduarda Zeglin
Estagiária de Jornalismo
Publicado em
aluno da Apae em sala de aula

A Apae Curitiba está há quase 60 anos se dedicando à causa da pessoa com deficiência intelectual e ou múltipla. Atualmente a instituição atende quase 500 alunos, desde crianças, jovens até idosos, proporcionando serviços na área da saúde, educação e assistência social. Além disso, há o serviço de acolhimento nas Casas Lar, com pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade ou abandono. Para manter o funcionamento de todos esses recursos, a Apae cria projetos, como o Dindo e Dinda APAExonados.

A campanha foi criada por Luciana Mendes, analista de captação de recursos da associação. O nome tem uma forma carinhosa e o intuito de representar o atendimento humanizado que é dado aos estudantes e moradores da instituição. O processo de apadrinhamento se torna essencial e referência no apoio e acompanhamento do acolhido.

Como funciona o Dindo e Dinda APAExonado?

Todos os meses deve ser depositado uma quantia pelos padrinhos para complementar os serviços que já são oferecidos pela Apae. Todo o dinheiro arrecadado vai para a área de lazer, alimentação, materiais pedagógicos, atendimentos e manutenções. O objetivo principal é trazer os recursos que faltam para apoiá-los de forma assertiva e efetiva na qualidade de vida e inclusão social. 

No período de pandemia da Covid-19, eventos como o bazar eram formas mais rápidas e efetivas de trazer recursos, apesar do momento estar normalizado, os reflexos negativos ainda permanecem, como a inflação que impossibilita a execução de novos trabalhos e melhorias.

A analista enfatiza que a campanha também é importante para estabelecer o relacionamento com o doador, para que assim possam acompanhar de perto as dificuldades apresentadas no dia a dia. ‘’Também destaco que esse projeto não é somente para trazer recursos, a nossa intenção é criar um elo afetivo entre o doador e nosso estudante ou morador. Lembrando que o nosso morador também é estudante e frequenta todas as terapias. É particular de cada pessoa visitar e conhecer o acolhido ou somente contribuir com a renda mensal’’, diz Luciana.

Qualquer pessoa pode doar e ajudar a Apae, as doações são fundamentais, pois ainda não há recursos suficientes para seguir com a causa. Os padrinhos podem acompanhar seus afilhados através dos e-mails recebidos pela instituição, onde são informados todos os passos do acolhido, desde as terapias até o desenvolvimento das atividades. Os que quiserem comparecer presencialmente, podem agendar uma visita e conhecer o estudante e o espaço escolar.  

Para fazer parte do apadrinhamento, basta entrar em contato com a Luciana pelo telefone: (41) 99788-7886 ou pelo email: capitacao@apaecuritiba.org.br e tirar todas as dúvidas.

Conheça o Dindo e Dinda APAExonado em nosso podcast 

Notícias Relacionadas

Sem mais notícias por enquanto!
Skip to content