Notícias

Deficiências mais comuns em crianças

Conheça a Síndrome de Down, o Autismo (TEA), Síndrome de Asperger e a Síndrome do X Frágil
Deficiências mais comuns em crianças
Rhúbia Ribeiro
Assistente de Marketing
Publicado em
Aluno com Síndrome de Down está carimbando a mão com tinta num papel, com auxílio de uma professora

Existem aproximadamente 12,5 milhões de brasileiros que têm grande ou total dificuldade para enxergar, ouvir, andar, subir degraus ou com deficiência intelectual (DI). O número corresponde a 6,7% da população do país, sendo destes 1,4% com deficiência intelectual. Os dados são do censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE-2010).

Segundo o Ministério da Saúde, a DI “é uma condição complexa que traz dificuldade de longo prazo, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir a participação plena e efetiva do indivíduo na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas”.

Existem vários tipos de deficiências e síndromes. Conheça as quatro mais comuns entre as crianças.

Síndrome de Down

A Síndrome de Down, não é uma doença, mas sim uma mutação do material genético, a síndrome começa na gestação quando as células do embrião são formadas com 47 cromossomos, sendo que o mais frequente é com 46 cromossomos. Pessoas com Down podem trabalhar, estudar, ser independentes, ou seja, desenvolver suas potencialidades como outra qualquer.

A Síndrome de Down, realmente é apenas mais um cromossomo que não deve ser encarado como uma limitação para uma vida cheia de possibilidades.

Autismo (TEA) e Síndrome de Asperger

A Síndrome de Asperger é um transtorno que afeta a forma como as pessoas entendem o mundo e interagem com outras pessoas. Trata-se de um dos perfis do Transtorno do Espectro Autista (TEA). As duas se diferem pelo grau, dentro do espectro autista.

No autismo o indivíduo apresenta um grave comprometimento no desenvolvimento. Isso leva a pessoa a ter uma severa dificuldade na interação social, podendo ter comportamentos repetitivos, dificuldades com o sono, com a alimentação, etc; enquanto a Síndrome de Asperger pode apresentar as mesmas características, mas de uma forma mais leve.

Assim, a pessoa pode se tornar mais independente, falar melhor, inclusive se expressar com expressões mais rebuscadas.

Síndrome do X Frágil

A síndrome do X frágil causa deficiência intelectual leve a grave. Afeta homens e mulheres, mas as mulheres costumam ter sintomas mais leves. Os sintomas incluem atrasos na fala, ansiedade e comportamento hiperativo. Algumas pessoas têm convulsões. As características físicas podem incluir orelhas grandes, rosto comprido, mandíbula e testa proeminentes e pés chatos.

O diagnóstico da síndrome do X frágil é difícil e pode ser feito por testes moleculares e cromossômicos, para identificar a mutação, a quantidade de sequências CGG e as características do cromossomo. Esses exames normalmente são feitos com amostra de sangue, saliva, fio de cabelo ou, até líquido amniótico, se os pais quiserem confirmar a presença da síndrome ainda durante a gravidez.

O tratamento concentra-se em terapia para tratar deficiências de aprendizagem. Além de medicamentos para tratar transtornos de humor e ansiedade.

Fonte: Grupo Marista e Ministério da Saúde

Matéria: Rhúbia Ribeiro

Notícias Relacionadas

Sem mais notícias por enquanto!
Skip to content