Notícias

Passeios e atividades físicas melhoram o dia a dia dos residentes das Casas Lar 

“Eles adoram brincar, caminhar, se divertir e adoram dançar. E tudo que isso é benéfico para a vida deles.” Comenta Rosilei Bastos Pivovar, assistente social das Casas Lar.
Maria Luiza Schultz
Assistente de Marketing
Publicado em
Passeios e atividades físicas melhoram o dia a dia dos residentes das Casas Lar

Contando com trinta e cinco residentes, as sete Casas Lar, possuem cronogramas especiais em se tratando de atividades físicas e passeios com órfãos das mais variadas idades. Divididas por gêneros, as Casas atendem principalmente pessoas com deficiência intelectual. 

O coordenador das Casas Lar, William Raphael Prado, conta como funciona o planejamento específico para as atividades: “temos um cronograma anual que detalha nossos passeios, onde levamos nossos moradores para parques, cinemas, museus, praias, zoológicos, teatros, entre outras atividades que eles consigam interagir.” 

A importância da realização destas atividades se dá por conta da inclusão dos residentes na sociedade, tirando eles do ambiente dentro da instituição, pois eles já moram e estudam no mesmo espaço. Pensando no bem-estar, o ideal seria que tivessem mais interação com pessoas de fora do seu cotidiano. Porém, ainda tem muitas limitações, locais que não deixam pessoas com deficiência participar coletivamente fora da instituição.

Os passeios e as atividades físicas precisam fazer parte da vida de qualquer ser humano e para as pessoas com deficiência isso não deve ser diferente. Elas são benéficas para os residentes porque quando fazem uma caminhada com eles, já está estimulando a questão da flexibilidade e favorece para ter uma vida mais saudável. Por isso as Casas Lar dispõem dessas atividades tanto dentro das casas quanto fora delas. Explica Rosilei Bastos Pivovar, assistente social das Casas Lar.

Por isso, as atividades de lazer e físicas são essenciais na vida dos residentes, o lazer é para eles socializarem na comunidade, conhecerem locais novos, verem pessoas diferentes do seu cotidiano, as pessoas conhecerem eles e saberem como o programa de acolhimento funciona. E as atividades físicas auxiliam na redução de peso, na questão do estresse e da ansiedade de cada um deles.

As Casas Lar

As sete Casas Lar estão localizadas em Santa Felicidade, Curitiba, e acolhem 35 pessoas. São casas de acolhimento para pessoas com deficiência intelectual ou múltipla, maiores de 18 anos, todos nas condições de órfãos, abandonados ou em situações de risco. Nelas os acolhidos residem permanentemente (como em um lar), frequentam as escolas, recebem os atendimentos da área de saúde e cuidados por mães sociais, responsáveis pelos cuidados, organização e administração das casas. 

O trabalho é desenvolvido em parceria com a Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, que faz o encaminhamento de novos possíveis moradores, inclusive os advindos de determinação judicial, e o acompanhamento da qualidade do acolhimento e bem-estar dos moradores. O serviço é acompanhado pelo Ministério Público/Promotoria de Justiça de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Vara da Infância e da Juventude.

Skip to content